25 de dez de 2011

Vovós

Essas velhinhas.!!!..

Um policial avista um carro em baixíssima velocidade e manda parar.
É uma velhinha, acompanhada de três amigas.
O guarda adverte:
- Senhora, andar devagar demais pode provocar acidente!
- Mas, seu guarda, estou obedecendo à sinalização, diz a mulher, apontando a placa: BR-30.
- Senhora! Essa placa não indica limite de velocidade, e sim o número da estrada.

Trate de prestar  mais atenção, certo? Só mais uma coisa. Suas amigas  estão bem? Parecem assustadas....
- Elas já vão melhorar. É que acabamos de sair da BR-201!...


=======================================================

Três velhinhas reunidas para um chá da tarde:
- Puxa, acho que estou ficando esclerosada, comenta uma delas. Ontem me peguei com a vassoura na mão e não me lembrava se já tinha varrido a casa ou não.
- Isso não é nada' diz a outra. Outro dia eu me vi de pé, ao lado da cama, de camisola, e não sabia se tinha acabado de acordar ou estava me preparando para dormir.
- Cruz credo, fez a terceira. Deus me livre ficar assim! Isola! e deu  três batidinhas na mesa: toc-toc-toc.
Olhou para a cara das outras e calmamente emendou:
- Esperem um pouco que eu já volto! Tem gente batendo na porta!...



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------




A VELHINHA MOTOQUEIRA

Era uma vez uma velhinha  que sabia andar de moto.
Todo dia ela passava pela  fronteira montada na motocicleta, com um bruta saco atrás.

O pessoal da alfândega (tudo malandro velho...) começou a desconfiar da velhinha.
Um dia, quando ela vinha na moto com o saco atrás, o fiscal da alfândega mandou-a parar.
A velhinha parou e então o fiscal perguntou:

- Escuta aqui, vovozinha, a senhora passa todo dia por aqui, com esse saco aí atrás. Que diabo a senhora leva nesse saco?
A velhinha sorriu com os poucos dentes que lhe restavam e mais os outros, que ela adquirira no odontólogo, e respondeu:
- É areia!
Aí quem sorriu foi o fiscal. Achou que não era areia nenhuma e mandou a velhinha saltar da moto para examinar o saco.

A velhinha saltou, o fiscal esvaziou o saco e dentro só tinha areia. Muito encabulado, ordenou a velhinha que fosse em frente.
Ela montou na moto e foi embora, com o saco de areia atrás.
Mas o fiscal ficou mais desconfiado ainda. Talvez a velhinha passasse um dia com areia e no outro com muamba, dentro daquele maldito saco.
No dia seguinte, quando ela passou na moto com o saco atrás, o fiscal mandou parar outra vez. Perguntou o que ela levava no saco e ela respondeu que era 'areia, uai!'.
O fiscal examinou e era areia mesmo.
Durante um mês seguido o fiscal interceptou a velhinha e, todas as vezes, o que ela levava no saco era areia.
Diz que foi aí que o fiscal se chateou:
- Olha, vovozinha, eu sou fiscal da alfândega há mais de 40 anos. Manjo essa coisa de contrabando pra burro. Ninguém me tira da cabeça que a senhora é contrabandista.
- Mas no saco só tem areia! Insistiu a velhinha e já ia tocar a moto, quando o  fiscal propôs:
- Eu prometo à senhora que deixo a senhora passar. Não dou parte, não apreendo, não conto nada a ninguém, mas a senhora vai me dizer qual o contrabando que a senhora está passando aqui todos os dias?
- O senhor promete que não 'espáia'? Quis saber a velhinha.
- Juro!!! Respondeu o fiscal.
- É a moto!!! meu "fio" ..


==============================================





Um casal de velhinhos entra no McDonald's e pede um hambúrguer, uma porção de batata frita, uma coca cola e um copo extra.
Sentam-se e o velhinho divide o hambúrguer exatamente ao meio, divide  as batatas uma a uma e, depois, divide a coca cola entre os dois copos.
O velhinho começa a comer sua metade do lanche, enquanto a velhinha fica olhando.
Um funcionário, que assistia à cena, se comove e oferece ao casal um lanche a mais, pago do seu bolso, para que eles não tenham que repartir um lanchinho tão pequeno.

O velhinho agradece e responde com voz trêmula:
- Estamos casados há mais de 50 anos e sempre dividimos tudo. Obrigado  pela sua gentileza, de qualquer forma.
O funcionário pergunta para a velhinha se ela não vai comer a sua metade e ela responde
:
- Daqui a pouco, meu  filho... Tô esperando a dentadura!

Nenhum comentário: